wrapper

logo min

pten

RIQUEZA. Turistas de bem-estar estão dispostos a desembolsar mais dinheiro do que os turistas regulares. Pagam a partir de 1.400 dólares por noite para ficar em ‘resorts’ com terapeutas e profissionais.

A indústria do bem-estar tem tomado proporções monumentais e agora está a expandir-se para outra grande indústria: o turismo, que se transformou numa indústria de 639 mil milhões de dólares, de acordo com o Estudo Global de Economia do Turismo de Bem-Estar de 2018.

Desde os anos 1950, após a II Guerra Mundial, com a aceleração da comunicação e da economia, que, a cada nova década, se abre uma nova indústria. Nessa década foi a construção civil; na de 1960 foi a automobilista; na de 1970 os electrodomésticos; na de 1980, o entretenimento. Nos anos 1990, a indústria de informática fez de Bill Gates o homem mais rico do mundo e, na viragem do século, a internet transformou jovens como Mark Zuckerberg e Sergey Brin em novos bilionários.

A geração nascida entre 1980 e 1990, agora na fase adulta, e influenciada pela internet, demonstra maior consciência sobre o consumo de alimentos e a preservação do bem-estar.

É aí onde entra a ‘indústria do bem-estar’. Os ricos estão a deixar de lado as festas na praia e a noite nas discotecas e preferem gastar dinheiro em cimeiras de bem-estar, retiros espirituais e em ‘resorts’ que se concentrem em auto-cuidado.

Embora os retiros de ioga não sejam novidade, a indústria de tem crescido vertiginosamente nos últimos anos, com a expectativa de que valha 919 mil milhões de dólares até 2022. Há já uma associação de turismo de bem-estar que foi lançada em Janeiro de 2018 por um grupo de executivos. Sarah Casewit, co-fundadora da Naya Traveler, especializada em itinerários personalizados, revelou recentemente à CNN que a empresa recebeu “um aumento nos pedidos de viagens que são liderados por um grande interesse em bem-estar e espiritualidade “. Esses itinerários podem vir na forma de terapeutas, treinadores pessoais e profissionais, como os oferecidos no Chiva-Som , um retiro de favorito para celebridades na Tailândia. Uma estadia aqui começa em cerca de 1.400 dólares por noite e o ‘resort’ exige uma estadia mínima de três noites.

Gwyneth Paltrow, um dos rostos públicos do movimento de bem-estar nos EUA, realizou a primeira reunião com a sua marca de estilo de vida, Goop, em 2017, e desde então colocou-os em Los Angeles, Nova Iorque e Vancouver, no Canadá.

A primeira cimeira de bem-estar da empresa em Londres, que se realiza este mês, vai incluir conversas com médicos, cientistas, empresários e celebridades, bem como ‘workshops’ para energia, corpo e beleza, uma boutique de bem-estar, uma loja de athleisure (combinação das palavras atleta + lazer, em inglês); e um boticário de beleza limpa’. Um bilhete, por um dia, custa 1.280 dólares e não inclui passagem aérea ou hospedagem. Participar de toda a conferência custa 5.760 dólares, o que inclui uma estadia no Kimpton Fitzroy London Hotel.

Embora o preço de cinco mil dólares do encontro de Goop da Paltrow possa ser um pouco mais alto do que o normal. “Os viajantes de bem-estar são turistas muito ricos e de alto rendimento”, de acordo com o Global Wellness Institute.

Os hotéis estão a adoptar os gostos de mudança dos viajantes, oferecendo ‘salas de bem-estar’, tratamentos de energia e meditação guiada, movendo-se muito além dos simples centros de fitness do passado.

Pegue Amanera, um ‘resort’ de luxo na República Dominicana, começou a oferecer um programa ‘Surf + Sol’, que inclui tratamentos de energia, ioga, lanches saudáveis e meditação guiada, uma combinação custar 1.650 dólares por noite.

Em Washington, o Ritz-Carlton Georgetown oferece aos hóspedes a opção de reservar uma das 13 ‘salas de bem-estar’ que vêm com sais de banho de aromaterapia, chuveiros com infusão de vitamina C, tapetes de yoga, som e máquinas de dormir, purificadores de ar, auriculares, e máquinas de cancelamento de ruído.

Em 2017, os viajantes gastaram uma média de 1,528 dólares por viagem, 58% a mais do que a média. Domesticamente, os viajantes de bem-estar gastam, em média, 609 dólares por viagem, cerca de 178% a mais do que o turista doméstico médio.

 
More in this category: « Nunca é tarde para o sucesso

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao