wrapper

logo min

pten

BREXIT. Gigantenorte-americano prepara-se para redimensionar presença em Londres devido à saída do Reino Unido do mercado comum europeu e cria condições para convencer os quadros a trocarem de cidade.

43174323 350999985640817 2507171284840873984 n

O Bank of America Merril Lynch, gigante norte-americano do sector bancário, produziu uma brochura com o objectivo de convencer os seus funcionários, que trabalham em Londres, a mudarem-se para Paris, no âmbito do seu programa de ajustamento, devido ao Brexit.

O banco, assim como muitas outras instituições financeiras mundiais, tem a sua sede da União Europeia em Londres, mas, face à possibilidade de perder o direito de livre circulação, prepara a transferência para outras cidades. A imprensa internacional avança que o banco norte-americano perspectiva fundir a sua subsidiária sediada em Londres com a sua entidade irlandesa sediada em Dublin, que se tornará a sua principal base da UE. Em agenda, está também o reforço da subsidiária de Paris.

O site ‘Business Insider’, especialista em negócios e finanças, escreve que, na brochura elaborada pelo Bank of America, há uma secção intitulada “Razões para viver e trabalhar em Paris”, em que destaca a cultura da cidade, as instalações educacionais, a comida, o vinho e o acesso a actividades ao ar livre.

Os museus de Paris, os “chefs e restaurantes famosos” da cidade, e “algumas das melhores regiões vinícolas do mundo” estão destacados na brochura que terá sido distribuída aos funcionários em Agosto último.

A compilação sublinha ainda as “espetaculares encostas de esqui dos Alpes e dos Pirinéus e as praias do Atlântico e do Mediterrâneo”, acessíveis por comboio. Quando se trata de cultura, “Paris tem tudo”, escreveu o banco, que também elogia as escolas e destaca a proximidade com Londres.

A instituição emprega cerca de 4.500 funcionários no Reino Unido e cerca de 100 em Paris e procura agora ajustar os números à medida que se aproxima a saída da Grã-Bretanha da União Europeia. Estima-se que cerca de 200 postos de trabalho terão de ser transferidos para Paris, mas há especialistas que acreditam que este número pode chegar aos 400.

A instituição assinou um novo contrato em num escritório de 100 mil metros quadrados em Paris, que também é referido na brochura. O espaço está a ser reformulado e deve estar pronto para ocupação no início do próximo ano.

O Bank of America Merrill Lynch recusou-se, entretanto, a comentar quando contactando pela ‘Business Insider’. Contudo, outras instituições bancárias têm sido citadas como estando a preparar a transferência devido ao Brexit como são os casos do JPMorgan e BlackRock.

À semelhança de Paris, a cidade holandesa de Amsterdão tem sido apontada como uma das principais candidatas a substituir Londres como uma das maiores praças financeiras do mundo.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao