wrapper

logo min

pten

FUTEBOL. Canal de TV holandês ‘Zoomin’ publicou, na semana passada, uma lista com o salário anual de todos os técnicos que, desde o dia 14, disputam o Mundial de Futebol que decorre na Rússia. VALOR destaca os 10 primeiros da lista, liderada pelo técnico da selecção alemã, que ostenta uma remuneração anual de 3,8 milhões de euros.

35531884 2014265855251178 6096419301705646080 n

1.º Joachim Löw (Alemanha) Salário anual: 3,8 milhões de euros

Assumiu a selecção alemã em 2006, depois de ter sido adjunto de Jurgen Klinsmann. Venceu o Mundial 2014 e a Taça da Confederações em 2017, tendo sido finalista do campeonato da Europa de 2008, diante da Espanha. Por ‘culpa’ de todos estes feitos, a Federação Alemã de Futebol decidiu prolongar o contrato com o técnico até 2022.

2.º Tite (Brasil) Salário anual: 3,4 milhões de euros

Com uma grande experiência profissional no Brasil, o técnico Tite destacou-se no Corinthians conquistando a Copa Libertadores (2012), tenho ganho, ainda nesse ano, o Mundial de Clubes (2012). Antes, porém, já se tinha destacado ao conquistar o Campeonato Brasileiro (2011 e 2015), a Recopa Sul-Americana (2013) e o Paulistão. Tornou-se técnico em 1990, pouco depois de encerrar a sua carreira como jogador profissional.

3.º Didier Deschamps (França) Salário anual: 3,4 milhões de euros

A Federação Francesa de Futebol (FFF) anunciou, em Outubro, a renovação de contrato com Didier Deschamps, até 2020, após ter sucedido a Laurent Blanc, em 2012, no comando dos ‘les bleus’. Em cinco anos como seleccionador, Deschamps, que, na lista da ‘Zoomin’, aparece igualmente na 2.ª posição, chegou aos quartos-de-final do Mundial 2014 e à final do Euro 2016, que perdeu para Portugal.

4.º Julen Lopetegui (Espanha) Salário anual: 2,9 milhões de euros

Embora tenha sido despedido pela federação espanhola a um dia de começar o Mundial e a dois de se estrear na competição, frente a Portugal, Julen Lopetegui figura, ainda assim, da lista dos treinadores mais bem pagos do Mundial 2018. Substituído por Fernando Hierro, Lopetegui foi oficialmente apresentado como técnico do Real Madrid, naquela que será a sua quarta experiência como treinador de clube.

5.º Stanislav Cherchesov (Rússia) Salário anual: 2,5 milhões de euros

Stanislav Cherchesov assinou, no ano passado, um contrato de dois anos com a Federação de Futebol Russa para suceder a Leonid Slutski, que abandonou o cargo depois da eliminação na fase de grupos do EURO 2016 com apenas um ponto em três jogos. O antigo guarda-redes internacional iniciou a carreira de treinador na Áustria e, este ano, deixou o comando do Legia, depois de ter ajudado o clube a conquistar o campeonato e a Taça da Polónia.

6.º Fernando Santos (Portugal) Salário anual: 2,18 milhões de euros

Em 2016, foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol como o Melhor Seleccionador do Mundo, e a Globe Soccer atribuiu-lhe o prémio de ‘Treinador do Ano’. No início de 2017, foi considerado pela FIFA um dos três melhores treinadores do mundo em 2016. A 10 de Outubro de 2017, conseguiu apurar Portugal para o Campeonato do Mundo de 2018, terminando no 1º lugar do grupo.

7.º Gareth Southgate (Inglaterra) Salário anual: 1,9 milhões de euros

No comando da selecção inglesa desde 2016, depois da eliminação no Campeonato da Europa, nos oitavos-de-final, diante da modesta Islândia, Gareth Southgate espera que o grupo tenha aprendido com a experiência para não sofrer algo parecido na Rússia. O técnico deve assinar até 2020, ano em que se disputa o Euro2020. Southgate é considerado um dos seleccionadores menos experientes do Mundial.

8.º Carlos Queiroz (Irão) Salário anual: 1,9 milhões de euros

Com o triunfo caseiro, por 2-0, diante do Usbequistão, a selecção iraniana assegurou a quinta presença em campeonatos do mundo, tendo também garantido, pela primeira vez, o apuramento em duas edições consecutivas, já sob comando do técnico português, Carlos Queiroz, que, na lista da ‘Zoomin’, partilha o sexto lugar com o seleccionador da Inglaterra. Carlos Queiroz, de 64 anos, tornou-se no primeiro treinador a alcançar quatro qualificações para campeonatos do mundo por selecções diferentes: África do Sul, Portugal e o Irão duas vezes.

9.º Jorge Sampaoli (Argentina) Salário anual: 1,77 milhões de euros

O técnico da selecção argentina foi confirmado, em meados do ano passado, como novo técnico com um contrato válido por cinco anos. Tem como momento de glória a conquista, em 2015, da Taça América ao serviço da selecção do Chile, que derrotou na final precisamente a Argentina, conquistando assim o primeiro troféu internacional para aquele país. De 58 anos, Jorge Sampaoli orientou na última temporada os espanhóis do Sevilha.

10.º Óscar Tabárez (Uruguai) Salário anual: 1,7 milhões de euros

Assumiu a selecção uruguaia, em 2006, numa altura em que o Uruguai perdia, mais uma vez, a oportunidade de ir ao Mundial. Na tentativa de se apurar em 2006, foi novamente eliminada. Nessa altura, o ‘carrasco’ foi Austrália. Em 2002, conseguiu o apuramento, mas em 1994 e 1998, ficou de fora. Desde então, Óscar Tabárez colocou a selecção ‘celeste’ em todos as edições do Mundial.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao