wrapper

logo min

pten

CARREIRA. Alguns desses conselhos são tão comuns que parecem ter virado “regra” no meio corporativo, indica um estudo da Robert Half, uma empresa de consultoria norte-americana, recentemente divulgado.

23972492 1790045861006513 150180091 n

Um estudo realizado pela empresa de consultoria Robert Half, com mil trabalhadores dos Estados Unidos da América (EUA), indica que 66% deles já receberam um conselho que se revelou catastrófico para a carreira profissional. Desses, 35% atribuíram a má orientação a um amigo próximo. A pesquisa revela igualmente que 14% dos profissionais entrevistados responsabilizam os próprios familiares, nomeadamente os seus pais, por maus conselhos para a carreira, 10% um parente, 9% um professor ou mentor, 4% um supervisor e 1% um cônjuge. Alguns desses conselhos são tão comuns que parecem ter virado “regra” no meio corporativo, indica o estudo da Robert Half. A consultora seleccionou algumas das sugestões profissionais que costumam receber com frequência, mas que, na prática, se revelam prejudiciais para quem quer crescer na carreira e ter sucesso. Confira abaixo quais são:

“Minta no seu currículo, já esperam que você faça isso mesmo”. Segundo a consultora Robert Half, mentir no currículo é um acto perigoso, pois o documento consiste “no primeiro contacto” entre o candidato e o recrutador. “É quem, na prática, vai abrir ou fechar as portas. Uma mentira ali, portanto, tende a colocar em dúvida tudo o que o candidato defenderá posteriormente”, refere o estudo. Se o seu receio é não ter a experiência adequada para a vaga, por exemplo, uma melhor estratégia é ressaltar outras qualidades e aspectos que podem interessar à empresa, sugere ainda a pesquisa. 2). “Não faça muito para não ganhar mais trabalho”. É consensual que, quanto mais eficiente o profissional for, provavelmente mais tarefas irá receber. E este é, sim, segundo o estudo, um bom sinal de desenvolvimento na sua carreira. “Assumir responsabilidades é uma excelente estratégia para os profissionais que desejam destacar se no mercado, principalmente em momentos desafiadores”. Ficar na zona de conforto a fazer o básico não é o mais indicado. l

“Faça seu currículo bem detalhado e longo” Como os recrutadores têm cada vez menos tempo de avaliar todos os currículos que recebem, a sugestão da consultora é montar um currículo de, no máximo, duas páginas. O documento precisa de ser objectivo e trazer as principais conquistas profissionais nos cargos ocupados durante a carreira. Outra dica é elaborar o currículo de acordo com a vaga. Coloque palavras-chave, por exemplo, que tenham relação com aquilo que a empresa está à procura. “Ressalte aquilo que você tem e que pode chamar a atenção daquele recrutador específico”, sugerem os consultores da Robert Half.

“Não treine para a entrevista”. Pode parecer asneira, mas algumas questões simples fazem toda a diferença num processo selectivo, segundo o estudo. É importante saber não somente o que dizer, mas o que vestir, por exemplo.

“Não faça amizade com seus colegas de trabalho”. Pelo contrário. Criar laços e fazer amizades no ambiente de trabalho pode ser uma das maiores motivações de um profissional para ir trabalhar, indica a pesquisa.

“Inscreva-se numa vaga mesmo sem fazer uma pesquisa”. Este é um dos maiores erros, segundo a Robert Half, porque muitas pessoas descobrem na sala de entrevista que não têm afinidade com o perfil da empresa, moram longe da sede da companhia ou não possuem habilidades para desenvolver as tarefas exigidas.

“Aproveite-se do trabalho dos outros para que você possa avançar”. Não é recomendado tomar essa decisão, aconselha o estudo. “Ao longo da carreira, procure destacar as suas qualidades, identificar pontos de melhoria e evoluir sempre que possível. Aceite ajuda, quando julgar oportuno e atribua o crédito das acções, como gostaria que fizessem com você”, sugere a consultora. 

“Permaneça numa função em vez de crescer dentro da empresa”. Este é um conselho errado, segundo a consultora Robert Half, independentemente do estágio de carreira em que você estiver. É sempre importante reavaliar quais são os seus objectivos profissionais e, no caso de estar numa posição com a qual está satisfeito, procure expandir as suas habilidades.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao