wrapper

logo min

pten

GÁS. Depois de atingir a meta de vender 600 toneladas em 2017, empresa já comercializou cinco mil toneladas até Outubro. Direcção prevê mais vendas e quer “implementar uma marca sólida”.

45156406 171155663826265 3463383785507127296 n

A operadora de enchimento de gás butano Progás registou um crescimento de 733% em vendas, passando das 600 toneladas em 2017, para as cinco mil até Outubro deste ano.

O director-geral da empresa, Ricardo Almeida, explica que o aumento se deve não só à comercialização das garrafas de 12 e de 51 quilos, mas também à subida de abastecimento por canalização, que passou de uma para três fábricas.

Nos dois meses que faltam para terminar o ano, a empresa espera vender a mesma quantidade comercializada durante todo o ano passado, ou seja, as 600 toneladas. A concretizar-se, o crescimento será de 833%. Ricardo Almeida ambiciona mais e garante que o grupo “está no caminho certo em termos de sustentabilidade do negócio e da implementação da marca”.

Apesar de estar habilitada também para a distribuição, este segmento não consta dos projectos em carteira da Progás, deixando-o a cargo da parceira Pumangol e de outros 20 pequenos distribuidores. Nas palavras de Ricardo Almeida, são estes parceiros que têm garantido que a marca chegue a outras províncias, como a Lunda-Norte, Zaire, Uíge, Kwanza-Sul, Malanje e Cabinda. O que “seria muito difícil conseguir por meios próprios devido aos custos elevados, bem como às más condições das estradas”, como nota o director da Progás que diz não se “preocupar muito com a concorrência”.

Com o mercado dominado pela Sonangol, Ricardo Almeida acredita que a sua empresa tem vindo a conquistar espaço. “Havendo mais empresas, numa economia perfeita, o consumidor ganha em termos de qualidade e encontra preços mais competitivos”, defende, acrescentando que vê margens para “uma maior abertura do mercado”, numa altura em que as baixas margens e as dificuldades com as importações se destacam entre as principais dificuldades.

A empresa está instalada em Angola desde 2008, antes com a marca PRF. Em meados de 2016, virou-se para o negócio de gás, colocando as primeiras botijas no mercado em fase de testes. Além da Sonangol e da Progás, Angola conta ainda com as marcas Gastem e Saigás, entre as operadoras de enchimento.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao