wrapper

logo min

pten

PRODUÇÃO. Companhia prevê atingir, este ano, 100 mil toneladas de produção de açúcar e aumentar a facturação em 15%, face ao ano passado.

Biocom

A Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) paga de impostos, por ano, 13 milhões de dólares. A empresa, a primeira a produzir em Angola e a comercializar açúcar, etanol e energia eléctrica a partir da biomassa, é também a líder de mercado. Segundo o director comercial e de comunicação da empresa, Fernando Koch, com a produção de açúcar nacional, a companhia permitiu que o país economizasse 116 milhões de dólares e com o etanol 111 milhões de dólares.

A empresa é detida pela brasileira Odebrecht (40%) e pelo grupo do general Leopoldino do Nascimento, Cochan (40%) das acções. As restantes acções pertencem à Sonangol.

Num fórum económico sobre ‘Desenvolvimento do Agro-negócio, Desafios e Perspectivas’, organizado pela Associação de Empresários e Executivos Brasileiros em Angola (AEBRAN), Fernando Koch referiu que a Biocom, a cada ano, vem aumentando e dinamizando a produção. No primeiro ano, em 2015, a empresa produziu 25 mil toneladas de açúcar. Este ano, já alcançou as 55 mil toneladas prevendo chegar, até ao final do ano, às 100 mil. Apesar disso, a produção, de 2018, deverá corresponder apenas entre os 30% e 40% das necessidades do mercado, que também está em retracção de consumo devido às dificuldades de importação que o país vem registando desde o início da crise.

A Biocom também já produziu 13 mil metros cúbicos de etanol hidratado, mas a previsão é chegar aos mais de 20 mil metros cúbicos e mais de 17 mil megawatts de energia eléctrica. Para o próximo ano, está prevista uma produção de mais de 120 toneladas de açúcar e 25 mil metros cúbicos de etanol.

Facturação acima dos 220 milhões

A Biocom quer subir a fasquia na facturação este ano e prevê chegar aos 220 milhões de dólares, registando um crescimento de 15%, comparativamente a 2017, em que totalizou cerca de 190 milhões de dólares.

A companhia abastece empresas e comerciantes nacionais que utilizam o açúcar como matéria-prima, como a Cuca e a Refriango. A dificuldade de acesso às divisas tem sido dos grandes constrangimentos da empresa, para a compra de peças sobresselentes e insumos agrícolas.

Instalada em Cacuso, Malanje, a Biocom é um dos maiores projetos agro-industriais do país.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao