wrapper

logo min

pten

INVESTIMENTO. Orçado em mais de 150 milhões de dólares, o centro deve ser erguido por iniciativa do grupo italiano Cremonini. Resultado de um financiamento do Banco de Desenvolvimento de Itália, projecto será instalado em Luanda, a partir do próximo ano, como o maior centro agro-alimentar de África.

30180783 1941722455838852 1321253292 n

Angola poderá contar, dentro de três anos, com o maior centro agro-alimentar de África. O centro, que começa a ser construído a partir do próximo ano, está avaliado em mais 150 milhões de dólares. A infra-estrutura vai ser construída próximo do Kilamba, em Luanda, numa área de mais de 192 mil metros quadrados, sendo a iniciativa do grupo empresarial Cremonini, representado pela Inalca.

Este pólo industrial, destinado à transformação, conservação e distribuição de produtos agro-alimentares angolanos, prevê criar mais de mil postos de trabalho. O projecto vai ser financiado pelo Banco de Desenvolvimento da Itália e estará ao serviço dos produtores e consumidores, que vão receber uma gama de produtos necessários para garantir a segurança alimentar.

Segundo o presidente do grupo Inalca, Luigi Cremonini, “se Angola criar incentivos e apostar na inovação agro-pecuária e em outros sectores-chave da economia nacional, o projecto vai ser um sucesso para ambas as partes”.

Carne, peixe, cereais, farinha, óleo, frutas, legumes, entre outros, fazem parte da lista de bens nacionais que serão transformados e processados neste centro, que prevê impulsionador a produção interna e reduzir as importações. De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Carlos Alberto Jaime Pinto, estão estimadas em mais de 300 mil toneladas anuais só a importação de carne bovina. O governante reiterou a disponibilidade do Governo em ajudar na concretização do projecto.

O objectivo do investimento é o de aumentar a taxa de auto-suficiência dos produtos agro-alimentares, reduzir as importações e desenvolver as exportações de produtos acabados. Nos planos para as exportações, os mercados africanos colocam-se à frente da Europa, continente onde a empresa possui sistemas de distribuição.

O grupo Cremonini, representado pela Inalca, foi fundado em 1963 e constitui-se num mais importantes do sector alimentar na Europa, actuando na produção, distribuição e restauração. A Inalca é o líder europeu do sector da carne bovina e um dos primeiros produtores de enchidos, operando em mais de 70 países. Em Angola, desde a década de 1980, actua em actividades de distribuição de produtos alimentares. Nos últimos anos, a Inalca investiu em Angola, pelo menos, 50 milhões de dólares e emprega mais de 100 trabalhadores.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao