wrapper

logo min

pten

RECEITAS. Previsão é suportada, sobetudo, pelos novos negócios.

thumbnail K04A4493

O grupo empresarial Kibabo, vocacionado para a promoção e gestão de projectos de ‘retail’, prevê, em 2017, um crescimento de 42,8%, ao estimar receitas anuais de cerca de 10 mil milhões de kwanzas, avançou, em exclusivo, ao VALOR, o presidente da comissão executiva (PCE) do conglomerado.

Segundo Pedro Mateus, apesar do abrandamento da economia, os novos negócios do grupo vão contribuir para o alcance das metas, reportando-se também no desempenho do ano passado, em que o grupo duplicou o volume de negócios, num registo que se repete nos seus cinco anos de existência.

Mateus anunciou, para o último trimestre do ano, a duplicação do primeiro Centro de Hidroponia de Angola, ao qual devem ser acrescentados mais cinco mil metros quadrados, para completar a meta inicial de sete mil metros quadrados, focados na produção de tomate e alface.

O grupo é responsável pela introdução do sistema de cultivo de última geração, caracterizado por não necessitar de solo, e que deve permitir, numa primeira fase, a produção mensal de mais de uma tonelada de alimentos.

O Kibabo nasceu há cinco anos e possui diversificadas unidades de negócios. Depois de ter começado com a venda de todo o tipo de produtos não-alimentares para a casa, evoluiu para as papelarias, electrodomésticos, móveis e sofás, perfumes, e mais tarde para a agricultura e industria.

O negócio de maior peso no grupo continua a ser, no entanto, ‘o kibabo de utilidade e decoração’, que, segundo Pedro Mateus, representa 40% do volume de negócios. Com 25%, os electrodomésticos posicionam -se em segundo lugar e a Equivalenza, em terceiro, com 15%. As restantes margens estão concentradas nos novos negócios.

Pedro Mateus informou que o arrefecimento da economia travou, entretanto, a intenção do grupo de expandir-se para algumas províncias, tendo chegado apenas com o negócio da perfumaria Equivalenza a Benguela, Huíla, Huambo e com uma operação de ‘franchising’ no Uige, com os indicadores nestas regiões a exigirem mais investimentos.

NOVO INVESTIMENTO

Na próxima terça-feira, o ministro do Comércio deve inaugurar o ‘Kibabo- Galerias de Luanda’, o novo centro comercial do grupo localizado na baixa de Luanda, que resulta de um investimento de cinco milhões de dólares.

O espaço comercial, cuja remodelação durou pouco mais de quatro meses, possui dois pisos, interligados por duas escadas rolantes, onde se instalaram 12 lojas, quer as tradicionais insígnias do grupo Kibabo, quer outros ‘players’ do mercado, proporcionando 200 empregos directos.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao