wrapper

logo min

pten

OPERAÇÕES CAMBIAIS. Resultados de quatro dos cinco menores bancos em activos passou de 259,1 milhões para 1,7 mil milhões de kwanzas.

dolar kwanza

O conjunto dos quatro dos cinco menores bancos em activos (está de fora o Banco Prestigio por ausência de dados actualizados) registou um crescimento nos “resultados das operações cambiais”, em 2016, de cerca de 560%, face ao período homólogo, passando de 259,1 milhões para 1,7 mil milhões de kwanzas.

A avaliação coloca este grupo de instituições com maior crescimento nesta rubrica, quando comparado, por exemplo, a o crescimento de pouco mais de 1% do conjunto das operações de três dos maiores bancos em activos (BIC, BFA e BAI). No global, o resultado destas instituições passou de cerca de 61,6 mil milhões para 62,3 mil milhões de kwanzas de 2015 para 2016.

O crescimento considerável nos resultados do grupo dos pequenos bancos pode ser explicado, por um lado, pelo efeito da base, considerando que grande parte destes tem menos de três anos de funcionamento e, como tal, têm maior margem de crescimento comparativamente aos maiores.

Nota-se, entretanto, um claro crescimento da importância dos “resultados das operações cambiais” nos resultados destas instituições, com esse aumento a ser acompanhado pela evolução da margem que representam as ‘operações cambiais’ nos ‘resultados da intermediação financeira’. O crescimento foi de 27,5 pontos percentuais para 34%.

Ou seja, em 2015 os resultados das operações cambiais do conjunto dos bancos representava cerca de 6,5% dos resultados da intermediação financeira (3,9 mil milhões). Em 2016, passou a representar 34% da intermediação financeira que se fixou em pouco mais de cinco mil milhões de kwanzas.

Em termos individuais, o Banco de Investimento Rural (BIR) registou um crescimento de cerca de 6.000% no resultado das operações cambiais, passando de 1,8 milhões para 111,1 milhões de kwanzas.

Em termos de representação nos resultados das intermediações financeiras, passou de 13% para 37%. Por sua vez, o BCG registou um crescimento de 1414%, passando de pouco mais de 23 para 349,7 milhões de kwanzas, mas teve uma redução de 31 pontos percentuais no que à representação dos resultado das operações cambiais ao resultados da intermediação financeira”diz respeito. Passou do 65%, em 2015, para 34% em 2016.

Já o Banco Yetu registou um crescimento de 1.764%, passando de 22,6 milhões para 421,5 milhões de kwanzas. O Banco Kwanza Investe completa o grupo dos cinco bancos com menos activos e registou um crescimento de 291% nos resultados das operações cambiais, passando de 211,5 milhões para 828,3 milhões de kwanzas.

Os números positivos dos resultados das operações cambiais (correspondem essencialmente aos ganhos nas transacções de compra e venda de moeda estrangeira) dos bancos comerciais mostram que têm conseguido superar a redução de divisas no mercado.

Em 2016, por exemplo, o BNA vendeu moedas estrangeiras no valor equivalente a cerca de 11 mil milhões de dólares aos bancos comerciais, o que equivale a uma redução de cerca de 37%, comparativamente a 2015.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao