Print this page

O Presidente João Lourenço, recebe hoje, 6, o seu homólogo de Itália, Sergio Mattarella, no âmbito da visita oficial a Angola, em que está acompanhado do ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional, Enzo Moavero Milanesi.

sergio matarella

A visita oficial de Sergio Mattarella a Angola, que se prolonga até quinta-feira, inicia-se com o presidente italiano a depor uma coroa de flores no Memorial de Agostinho Neto.

O programa da visita de Estado prossegue com a reunião de Mattarella com João Lourenço, no Palácio Presidencial, em Luanda, após a qual os dois chefes de Estado prestam declarações à comunicação social. Depois, Sergio Mattarella visitará a Divina Providência, a Fortaleza de São Miguel, onde está instalado o Museu das Forças Armadas.

Na quinta-feira, de manhã, o presidente de Itália e o ministro dos Negócios Estrangeiros serão recebidos pelo presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos. À reunião do presidente do parlamento com o chefe de Estado e o governante italianos sucederá uma sessão solene na Assembleia Nacional.

Desde 1980 que a Itália tem uma forte relação empresarial com Angola, sobretudo no domínio do petróleo, com a petrolífera ENI, em parceria com a Sonangol, a explorar vários blocos em águas profundas no 'offshore' angolano. A Itália foi a primeira nação a reconhecer a independência de Angola. Foi em 1976, altura em que foram estabelecidas relações diplomáticas.

Em Novembro de 2017, o primeiro-ministro italiano naquela altura, Paolo Gentiloni, foi o primeiro chefe de Estado de um Governo de um país ocidental a ser recebido por João Lourenço, após a investidura como Presidente da República, a 26 de Setembro desse ano.

Nessa visita oficial, João Lourenço afirmou a necessidade de "aprofundar a cooperação económica entre Angola e Itália em vários domínios, entre os quais o energético e na defesa.