wrapper

logo min

pten

Especialistas internacionais de vários países vão analisar e discutir, em Outubro, em Luanda, as principais fraudes e delitos económicos e sua forma de prevenção, no quadro do actual contexto do país.

GGRGTRRT5

Serão oradores representantes da Polícia Federal do Brasil (ligados ao processo "Lava Jato"), da União Europeia (UE), com destaque para a Alemanha, da WCA-CA, Polícia Nacional de Angola, Procuradoria Geral da República (PGR) e dos Serviços de Investigação Criminal (SIC) são os principais oradores da conferência.

O evento, promovido pela World Compliance Association - Capítulo Angola (WCA-CA), em parceria com o Instituto Superior de Ciências Criminais e Polícias (ISCCP), prevê acolher 500 participantes.

A decorrer entre os dias 23 e 24, a 1.ª Conferência Internacional sobre Fraudes e Delitos Económicos em Angola vai despertar a sociedade sobre a necessidade de uma maior abertura e credibilização do ambiente de negócios no país, no quadro do "compliance", ferramenta que joga um papel importante no cumprimento normativo dentro das organizações, disse a Presidente da WCA. Serão debatidos, entre outros, temas como ‘O Papel do Serviço de Investigação Criminal (SIC) na Prevenção de Fraudes e Delitos Económicos’, ‘A Procuradoria Geral da República (PGR) na Investigação de Fraudes Económicas’ e ‘Tipos de Delitos Económicos - Uma Visão Internacional’.

Também estão agendados temas como as técnicas de investigação de fraudes, o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo, a fuga ao fisco e exportação ilícita de capitais, fraudes em meios electrónicos e subtração de dados bancários, a importância do "compliance" no contexto de desenvolvimento social e económico das empresas em Angola, bem como investigações corporativas e "compliance", os esforços do Parlamento Europeu no combate aos delitos económicos, são outros temas agendados.

Em conferência de imprensa, realizada ontem (28.08), em Luanda, no quadro dos preparativos do evento, Andrea Moreno referiu que a iniciativa vai permitir ajudar Angola a reforçar os mecanismos de prevenção e investigação de fraudes e delitos económicos.

No encontro com os jornalistas, o director-adjunto do ISCCP, Andre Inaculo, referiu que, nos últimos anos, tende a aumentar em Angola a cultura de denúncia por parte da população para crimes económicos.

"A denúncia de crimes económicos tende a estar equilibrada com os de natureza comum. No contexto actual, notamos que os cidadãos participam cada vez mais crimes de natureza económica", disse o oficial da polícia, sem avançar números.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao