wrapper

logo min

pten

O presidente de direcção da Associação da Indústria Cimenteira de Angola (AICA) garantiu, nesta terça-feira, ao VALOR, que Angola está preparada para ‘assaltar’ outros mercados, sobretudo de países africanos, para a comercialização de cimento.

Cimento angolano

Manuel da Silva Pacavira Júnior, abordado na 34ª edição da Filda, onde a AICA se estreia, indicou que está assegurada a cobertura do mercado interno, referindo que “o resto é consolidar a produção para exportar sobretudo para os países limítrofes, como República Democrática do Congo, Zâmbia, Congo e a Namíbia”.

Sem entrar em detalhes, o responsável da AICA referiu que as cinco cimenteiras existentes, sendo duas em Luanda (Cimangola e CIF), uma no Kwanza Sul (FCKS) e duas em Benguela (Cecil e Cimenfort) têm capacidade suficiente para atender as exigências internas e externas. As cinco ‘cimenteiras’, em pleno funcionamento, podem produzir mais de sete milhões de toneladas de cimento por ano.

Entretanto, dados a que o VALOR teve acesso reportam um abrandamento significativo da produção nos últimos quatro anos. Em 2014, as fábricas produziram 4.917.454 toneladas para em 2015 colocarem no mercado a maior produção do quadriénio: 5.198.353 toneladas. Mas a partir de 2016 a produção caiu para 3.874.630 toneladas e 2.632.389 toneladas em 2017.

Este ano pode não fugir a regra já que até Junho último foram produzidas 1.308.496 toneladas. O presidente da AICA que também é executivo na Cimangola justifica que a crise financeira também afecta o sector dos materiais de construção, havendo uma drástica redução na procura.

A redução da importação de cimento é um exemplo a seguir nos outros domínios como disse recentemente ao VALOR o presidente da Associação Industrial Angolana (AIA) José Severino.

Para ele, “o exemplo do cimento devia ser continuado em outros sectores”, para reduzir a vergonhosa dependência do país do estrangeiro em produtos que podem ser fabricados em Angola. A Feira Internacional de Luanda, cumpre amanhã o seu segundo dia com atracções nos diferentes sectores que vão desde as telecomunicações, agricultura, transportes, comércio, a indústria, serviços e agricultura.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao