wrapper

logo min

pten

COMÉRCIO. Empresários já receberam metade dos pagamentos, mas têm os contentores retidos. Empresários pedem mais consideração ao Ministério da Agricultura que proibiu e liberalizou a exportação. Todos os contentores vão ser inspeccionados.

30831359 1948999988444432 645423770 n

Dezenas de empresas exportadoras de madeira de todo o país têm os contentores retidos nos portos, mas não podem exportar devido à suspensão da campanha florestal decretada em Janeiro.

Segundo os intervenientes do sector, a situação está a causar “prejuízos acumulados” e a “manchar a credibilidade dos empresários e do país”, visto que grande parte já recebeu 50% do pagamento por parte dos clientes.

De acordo com o presidente da Associação Nacional Industrial da Madeira (ANIMA), José Veríssimo, a não transitabilidade da madeira serrada “está a ‘matar’ a indústria e a causar “muitas dificuldades nos empresários que tinham encomendas com países altamente exigentes”.

O líder associativo pediu ao Ministério da Agricultura para saber separar “o trigo do joio” nos “problemas que são reconhecidos na indústria da madeira” e salientou que “nem todos os empresários estão metidos em falcatruas”. “Somos empresários sérios e organizados. Há os que cumprem a lei e os que não cumprem. Isso está muito difícil. Há várias empresas e nem todas são ilegais. Misturaram todas no mesmo saco. Merecemos considerações. Somos gestores e contribuímos para a economia deste país”, salientou.

Sem avançar o número de contentores retidos, José Veríssimo declara que, durante esse processo, houve “incongruências” no Ministério da Agricultura e naquilo que era a suspensão ou não da exportação. O dirigente da ANIMA lembra que o Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) tinha emitido um documento a permitir a exportação da madeira, mas que, ao mesmo tempo, surgiu um outro documento também do Ministério da Agricultura a proibir.

Por sua vez, a responsável da empresa, Angosolução, que faz exploração de madeira e serração, Ana Nunes, alerta que, além da “credibilidade” e de os empresários passarem por “aldrabões”, “vai ser difícil voltar a negociar lá fora”.

Agricultura vai verificar a legalidade esta semana

O Ministério da Agricultura decidiu prosseguir, esta semana, com uma averiguação aos contentores e abri-los, um por um, para conferir a legalidade da madeira.

Os contentores que estiverem legais vão poder avançar com o processo de exportação. Aqueles que forem detectadas irregularidades vão ser “apreendidos”.

A decisão foi tomada pelo ministro da Agricultura Marcos Nhunga, numa reunião, realizada na quinta-feira passada, em que juntou o Ministério do Comércio e alguns empresários do sector. Na reunião, ficou também acordado que os novos pedidos de licenciamentos para exportação estão suspensos até Maio, mas sem um dia especifico.

Marcos Nhunga pediu desculpas aos empresários pelos transtornos causados. Os empresários referiram que as desculpas proferidas na reunião “não resolvem coisa nenhuma”.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao