wrapper

logo min

pten

MERCADOS. Angola importou no ano passado, 17.731 toneladas de carne, contra as 10.731 em 2016. País foi líder das importações de carne salgada.

cms image 000538517

Angola aumentou as suas importações de carne brasileira em 2017 e foi o segundo país africano que mais comprou ao Brasil, apesar das dificuldades de acesso às divisas.

O país gastou, de Janeiro a Dezembro do ano passado, 60 milhões de dólares, na importação de 17.334 toneladas de carne, o que representou um aumento de 62% em relação ao ano passado. Em 2016, importou apenas 39,1 milhões de dólares na compra de 10.731 toneladas, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC), a que o VALOR teve acesso.

A carne ‘in natura’, ou não transformada, foi a mais comprada. Angola pagou 23 milhões de dólares para a compra de 5.902 toneladas, ocupando a 22.ª posição na lista dos maiores importadores.

O país lidera a lista dos importadores de carne salgada. Foram gastos 28.2 milhões de dólares para 5.392 toneladas. O restante das compras foi preenchido pela compra de carnes industrializadas.

Angola ocupa o 17.º lugar numa lista de mais de 100 importadores, sendo o segundo maior africano depois do Egipto. A lista dos maiores importadores continua a ser ocupada por Hong-Kong que gastou 1.528 milhões de dólares, seguido da China, com 939 milhões de dólares, apesar do escândalo denominado ‘carne fraca’ que abalou o Brasil no início do ano passado e das reservas levantadas por esses dois territórios.

O crescimento das importações de carne do Brasil revela que Angola não colocou um travão ao produto brasileiro, apesar do escândalo da operação ‘carne fraca’ que visou grandes empresas exportadoras brasileiras que vendiam carne adulterada para vários destinos. O Ministério da Agricultura, na altura, chegou a proibir a compra de carne a 21 estabelecimentos visados no processo cujas irregularidades foram confirmadas pelas autoridades brasileiras. A proibição referia ainda que os laboratórios nacionais de controlo e qualidade alimentar deveriam proceder à análise à certificação de todas as mercadorias à chegada e a necessidade de reforçar a inspecção e fiscalização das carnes provenientes do Brasil.

BNDES “DE VOLTA”

Angola anunciou as negociações oficiais para a linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social do Brasil (BNDES) que custeava vários projectos e que foi suspensa no âmbito da operação ‘Lava Jato’, no ano passado.

O anúncio das negociações oficiais, para a etoma dos financiamentos, foi feito na semana passada pelo presidente da República, em Davos, à margem da cimeira dos chefes de Estado e de Governo que decorreu naquela cidade suíça. Depois de acertada a decisão, o ministro das Finanças, Archer Mangueira, deverá seguir, nos próximos dias, para Brasília para retomar as negociações com as autoridades locais”.

Além da retoma das negociações do BNDES, João Lourenço anunciou ainda que prevê realizar uma visita oficial ao Brasil em Maio.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao