wrapper

logo min

pten

A execução deste projecto, que está a ser feita num percurso de mais de 50 quilómetros, teve início em 2017 e prevê ser concluído em 2019.

Angola rehabilitates over 1000km of Railway

As obras da segunda linha férrea do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) estão quase concluídas, tendo sido já executado, até ao momento, pelo menos 40 quilómetros do troço ferroviário Bungo/Baia, representando cerca de 70% da execução física das obras.

A informação foi avançada esta terça-feira, 3, pelo presidente do conselho de administração do CFL, Júlio Bango, no final de uma visita de constatação das obras da linha férrea Bungo/Aeroporto Internacional de Luanda, efectuada pelo ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

A execução deste projecto, que está a ser feita num percurso de mais de 50 quilómetros (Bungo/Aeroporto Internacional de Luanda), teve início em 2017 e prevê ser concluído em 2019, período em que se projecta também a inauguração do novo Aeroporto Internacional de Luanda.

Na ocasião, Júlio Bango afirmou, citado pela Angop, que este projecto prevê a aquisição de 10 Unidades Múltiplas Diesel (DMU), que vão circular nas respectivas linhas férreas, cujo financiamento está em discussão, augurando que, breve, sejam liberados os meios financeiros para o efeito.

Paralelamente as obras de duplicação do CFL, durante a visita constatou-se também o início da construção de seis estações multimodais, onde os passageiros poderão adquirir os bilhetes de passagem dos comboios que vão circular no troço Bungo/Aeroporto Internacional. As respectivas estações estão a ser construídas no Bungo, Musseques (Tunga Ngó), Vila de Viana, Capalanca (Viana), Baia (Km 35) e no interior do novo Aeroporto Internacional.

A duplicação da via ferroviária Bungo/Baia vai permitir dobrar o número de passageiros transportados diariamente dos actuais 15 mil para 30 mil, segundo as estimativas do CFL.

De acordo com o plano, que facilitará o acesso ao novo Aeroporto Internacional, há para além da segunda via ferroviária o acesso rodoviário aberto de Norte a Sul da Estrada Nacional 230 e que ligam a via Expressa ao novo Aeroporto, passando em paralelo a estrada de Catete.

Já o novo corredor Sul passa pelo Zango e liga a via principal de acesso ao novo aeroporto numa extensão de cerca de 23,5 quilómetros.

O novo corredor Norte passa entre a nova centralidade de Sequele e Baia e liga a Estrada Nacional 230 ao novo Aeroporto, numa extensão igual ao do Sul (23,5 quilómetros).

Os dois corredores totalizam quase 50 quilómetros, o corredor de Catete é dividido em dois trechos, sendo o primeiro com 23 quilómetros, que vai da Unidade Operativa de Luanda até a via Expressa (Benfica/Cacuaco) e comporta a implantação de cerca de sete nós e aproximadamente 25 novas passagens pedonais superiores.

O segundo trecho tem cerca de 17 quilómetros e vai da via Expressa até ao novo Aeroporto Internacional de Luanda e abarca a construção de quatro nós.

 

Comentários

A Informação mais vista

O Valor Económico

É o órgão de eleição para a divulgação da sua marca entre os públicos mais exigentes, designadamente decisores políticos e empresários, profissionais médios e estudantes universitários. Pauta-se pelo rigor da informação e da análise dos temas relevantes que afectam directa ou indirectamente a economia angolana e internacional e afirma-se como espaço de promoção de ideias, através da opinião e do debate.

NewsLetter

Contactos

Para anunciar no Valor Económico, entre em contacto connosco.

Rua Fernão Mendes Pinto, Nº 35, Bairro Alvalade,
Distrito da Maianga – Luanda.

Comercial Telemóveis:

(Geovana Fernandes):

+244 941 784 792

(Arieth Lopes)

+244 941 784 791

Telefones:
+244 222 320510 / 222 320514

comercial@gem.co.ao